Ouça o Som do Céu!

segunda-feira, 30 de março de 2009

ACERTANDO O RUMO DA VIDA ESPIRITUAL!

Nesse novo ano, é o momento oportuno para sérias reflexões sobre erros e acertos e de decisões que possam acertar o rumo da nossa vida espiritual. Estou certo de que hão de aflorar, em nossa mente, inúmeras situações ocorridas no ano passado, que não gostaríamos que voltassem a acontecer. Mais importante, do que tentar corrigir os erros com os nossos esforços pessoais (e é claro que devemos eliminá-los), é adoptar os princípios que nos garantem uma correcta relação com o Senhor, apropriando-nos dos Seus incomparáveis recursos, os quais, se fielmente aplicados à nossa vida espiritual, acertarão o seu rumo. É o meio eficaz de eliminarmos tais erros. Um bom respaldo (motivo) para pormos as coisas em ordem e acertarmos o rumo da vida espiritual, é seguir o exemplo de homens de Deus. Davi é um dos mais dignos que se apresenta. Embora tenha experimentado fracassos, desponta no cenário bíblico como alguém que nunca se deixou naufragar nos erros cometidos, mas buscou sempre, no Senhor e na sua sábia orientação, acertar o rumo da sua vida espiritual, com humildade, sinceridade e firme propósito. Revela-nos, em notáveis poemas e hinos que compôs, segredos maravilhosos que nos conduzem, com segurança, ao acerto do rumo da nossa vida espiritual. Um dos mais expressivos encontra-se no Salmo 16. É a exposição precisa de uma vida que vale a pena seguir! Como seria bom se buscássemos acertar o rumo da nossa vida espiritual, adotando os preciosos conceitos que aí são expostos. O Salmo divide-se em duas partes. A primeira, do v.1 ao v.10, apresenta-nos as condições essenciais da vida espiritual e, no v.11, encontramos as características evidentes da vida espiritual. É peculiar verificar como Davi relaciona o nome do "Senhor" com cada detalhe, tanto das "condições" como das "características" da vida espiritual. O "Senhor" é seguidamente mencionado nessa encantadora exposição poética! Vida espiritual correcta e abundante só acontece quando o Senhor faz parte da nossa experiência de vida (Jo 15:5; 10:10).Dado o curto espaço de que dispomos para esta crónica, vamos nos limitar à enunciação de cada item, sugerindo ao prezado leitor um "mergulho" mais profundo na meditação de cada um, para mais descobrir, e melhor apreciar, a incomparável beleza dos pensamentos desse hino e, assim, se estimular, através deles, a acertar o rumo da sua vida espiritual.

A. Condições essenciais da vida espiritual (vs. 1-10)

1. O Senhor é prioritário e exclusivo vs. 2 - "Tu és o meu Senhor; outro bem não possuo, senão a ti somente."É essa uma condição essencial para acertarmos o rumo da nossa vida espiritual. Esta será sèriamente afectada, na medida em que colocamos outros interesses acima dos que são do Senhor (Ex.20:3). A alienação do Senhor no nosso viver ou a sua troca por "outros deuses" v.4 (idolatria), nos priva da experiência correcta da vida espiritual. Veja o ensino do Senhor Jesus em Mt.6:33.

2. O Senhor é o Supridor suficientev.5 "O Senhor é a porção da minha herança e o meu cálice; tu és o arrimo da minha sorte." A vida física carece de suprimento material. Sem este ela extingue-se. A vitalidade espiritual depende do suprimento espiritual. Sem este ela enfraquece e se esvai. O Senhor é a nossa porção suficiente e o arrimo indispensável à sustentação da própria vida espiritual. O Senhor amplamente dispõe sobre a Sua plena suficiência (Jo.15:5): como o pão da vida (Jo.6:35), como a água viva (Jo.4:10,13,14). Diz-nos que veio para que tenhamos "vida abundante" (Jo.10:10). O Espírito Santo é o divino Supridor suficiente (Jo.14:16-19). Veja Ef.3:20.

3. O Senhor é Conselheiro eficiente v.7 "Bendigo o Senhor, que me aconselha; pois até durante a noite o meu coração me ensina".O bom aconselhamento é fundamental para o sucesso em qualquer empreendimento da vida. Maus conselheiros inviabilizam realizações. O sucesso de nossa vida espiritual depende do aconselhamento do Senhor. A Palavra de Deus é o repertório eficiente, para que estejamos capacitados a vivermos espiritualmente bem, cumprindo, correctamente, os seus Soberanos propósitos. Davi afirma que até durante a noite aprende com os ensinos do Senhor. Devemos manter perfeita e constante sintonia com o Senhor, através da Sua Palavra, meio eficiente de aconselhamento para nortear a nossa vida espiritual (veja Js.1:7-8; Sl.119:105).

4. O Senhor é companheiro inseparável v.8 "O Senhor, tenho-o sempre à minha presença; estando ele à minha direita, não serei abalado".Maus companheiros desviam os nossos passos do rumo certo. Os inconstantes e falsos amigos não contribuem para o nosso sucesso. Davi proclama o valor inestimável de ter o Senhor sempre ao seu lado, como companheiro inseparável, para se manter firme (não abalado) nas realizações da sua vida espiritual. No Sl.23:4 afirma que não tinha medo algum por onde passasse, pois o Senhor estava com ele. (Veja Lc.24:15 a experiência dos discípulos do Senhor que voltavam frustrados para Emaús). O Senhor afirmou que estará connosco todos os dias (Mt.28:20), mas a aceitação da sua companhia é atitude essencial, para que aproveitemos o grande valor que ela representa na correcção do rumo da nossa vida espiritual.

5. O Senhor é a esperança eterna vs.9,10 "...até o meu corpo repousará seguro. Pois não permitirás (o Senhor) que o teu Santo veja a corrupção". O texto encerra preciosa declaração profética messiânica, referindo-se à ressurreição do Senhor Jesus. Mas encerra a convicção que Davi tinha quanto à expectativa da sua eternidade. A esperança eterna é fundamental para acertarmos o rumo da nossa vida espiritual. É gloriosa a promessa do Senhor Jesus aos filhos de Deus em Jo.14:1-3: "... para que, onde eu estou, estejais vós também". Paulo ensina: "... estaremos para sempre com o Senhor"(I Ts.4:17). O acerto do rumo de nossa vida espiritual passa pela certeza da nossa futura ressurreição, garantida esta pela gloriosa ressurreição do nosso Senhor.

B.- As características evidentes da vida espiritual (v.11)1. A direcção do Senhor - "Tu me farás ver os caminhos da vida ..."O pecado nos desviou do caminho da vida espiritual (Is.53:6) A nossa vida sòmente manifestará "espiritualidade" se estiver no caminho certo. Só o Senhor nos fará ver os caminhos da vida. O Caminho é Senhor Jesus Cristo (Jo.14:6). A direcção correcta, que o Senhor nos oferece, está na Sua Palavra (Sl.119:105). Os nossos caminhos não são os caminhos do Senhor (Is.55:7-8). Se quisermos acertar o rumo da nossa vida espiritual, entreguemos os nossos caminhos ao Senhor, confiemos n'Ele e o mais Ele fará (Sl.37:5). Não nos devemos estribar em nosso próprio entendimento, mas devemos reconhecer o Senhor em todos os nossos caminhos, e Ele vai endireitar as nossas veredas (Pv.3:5-6). A direcção do Senhor é uma evidente característica da nossa vida espiritual no rumo certo.

2. A plena alegria do Senhor "Na tua presença há plenitude de alegria"A alegria do Senhor é a notável característica da vida espiritual. Não a confundamos com a alegria da carne, aquela que resulta dos factos e das participações pessoais que o mundo nos oferece e que estão no âmbito dos prazeres da carne. É a alegria do "exterior", que é efémera e acaba quando o espectáculo termina ou quando o pano desce. O Senhor Jesus nos fala da alegria autêntica, em Jo.16:20, 22 e 24. Resulta da Sua presença em nós ("... a vossa tristeza se converterá em alegria. v.20); permanece em nós apesar das circunstâncias adversas ou aflitivas ("... o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém poderá tirar." v.22); é completa ("... para que a vossa alegria seja completa. v.24). A plenitude da alegria do Senhor é uma característica evidente da vida espiritual no rumo certo.

3.- As delícias perpétuas do Senhor "na tua destra, (há) delícias perpetuamente"A expressão "delícias" nos conduz à ideia de "satisfação". A expressão "destra" nos conduz à ideia de "mão supridora". A mão do Senhor está estendida, com todo o suprimento que se faz necessário à nossa vida espiritual. Ele jamais encolheu a Sua mão (Is.59:1). O Senhor Jesus afirmou que ninguém arrebatará as suas ovelhas das Suas mãos (Jo.10:28). No Senhor, nossa vida espiritual estará suprida com delícias perpétuas e, por isso, ficará plenamente satisfeita. Como afirma Davi, o Senhor é o nosso Pastor e nada nos faltará (Sl.23:1). Podemos confiar no Senhor porque Ele nos susterá (Sl.55:22). As delícias perpétuas do Senhor são uma característica evidente da vida espiritual no rumo certo.

Conclusão: No novo ano começou. A retrospectiva do que se foi poderá oferecer-nos constatações não favoráveis. Não nos abatamos com isso. Podemos acertar o rumo da nossa vida espiritual. Que o hino de Davi, no Sl.16, possa ser, no seu inspirado conteúdo, um precioso subsídio para nos ajudar a ter um ano ricamente abençoado, na direcção do Senhor, no usufruto da plenitude da Sua alegria e suprido pelas delícias da Sua abundante destra.

VASOS DE BARRO!


"Temos, porém, este tesouro em vasos de barro para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós" (2Co.4:7)

Há uns 30 anos atrás no estado de Potosí-Bolivia, vivia uma família humilde muito pobre. Daquela família fazia parte Valerio Zárate. Um dia ele recebeu um folheto, leu-o com muita atenção e foi tocado por Deus. Ajoelhou-se junto com a sua mulher e entregaram a suas vidas a Cristo. Ele conseguiu uma Bíblia e começou a lê-la. O seu irmão também se converteu a Cristo. Como não havia igrejas naquela região eles reuniam-se em casa numa forma simples e sem nenhuma instrução, liam a bíblia e comentavam o que liam.Mas aquela família tinha um problema sério, a mãe de Valerio de vez em quando ficava endemoninhada.Então Valério, a mulher e o irmão começaram a orar a ler a Bíblia, a repreender o demônio... mas nada sucedia.Um dia o irmão Valerio teve uma ideia. Pegaram nas prendas da sua mãe, nas suas coisas intimas e particulares e puseram-nas num grande saco. Colocaram-no ás costas e caminharam muitas horas até chegar a um lugar distante. Ali, cavaram um buraco e enterraram tudo.Voltaram para casa e quando chegaram viram que sua mãe estava em pleno juízo, liberta daqueles espíritos os quais nunca mais voltaram a atormentá-la.Conclusão: Enquanto não te desfizeres dos pequenos ídolos que guardas em oculto, Satanás continua a ser líder da tua vida.Podes pensar que não, porque vais á igreja, cantas no coro, participas nos cultos, os crentes gostam de ti....Mas Deus está triste e não tem pleno poder na tua vida porque ainda dás valor aos pequenos ídolos que Lhe retiram a Glória.Enquanto Valério não retirou da casa da mãe o que estava a prende-la ao maligno ela era dominada por ele, mas quando se desfez dos seus prazeres, Deus libertou-a.Deixa Deus te libertar das garras que te prendem ainda ao mundo.

PERGUNTA: - E Você! Tem Algo Que Te Prende a Este Mundo... E Não Te Deixa Enxergar As Coisas de "DEUS"?

O TRIBUNAL DE CRISTO!


O Tribunal de Cristo vai realizar-se logo após o arrebatamento da Igreja ."Mas tu, por que julgas o teu irmão ? Pois todos havemos de comparecer perante o tribunal de Cristo" (Rom 14:10)."Pois todos devemos comparecer perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal" (2 Cor 5:10).Neste julgamento todos os santos (crentes em Jesus) terão as suas vidas reveladas pelo Senhor num lugar onde cada um verá aquilo que foi e fez neste mundo para ou na Obra de Deus.Isto é chamado a purificação da igreja. Tudo será trazido à mente e á presença das testemunhas: Os anjos e os santos. As atitudes e negligências cometidas no ministério, a boa e a má administração dos bens espirituais, a boa ou má conduta cristã, tudo será sondado pelo Senhor.

Todo o céu presenciará este julgamento.

E Tudo será revelado (Heb 4:12-13 ; Mat 10:26).(Porque sabemos isto, devemos habitar na plena luz que o Evangelho nos concede. Falar a verdade e procurar cumprir com a vontade de Deus que se revela na Sua Palavra. Isso decerto trará galardão de glória para nós. Como diz Paulo: "Se nós julgássemos a nós mesmos, não seriamos julgados" (1 Cor 11:31),
Ele vai recompensar todo o trabalho das nossas mãos e todo o nosso empenho demonstrado na honra do Seu Nome - ali naquele tribunal.As obras dos santos serão todas provadas pelo fogo; ou seja, tudo será examinado.

Se as fizemos de boa vontade, receberemos galardão, mas se as fizemos com motivos de auto benefício, nada receberemos. Este lugar não será um tribunal condenatório, antes um lugar onde Cristo vai recompensar ou não aqueles que são Filhos de Deus. Ninguém poderá ser condenado porque o Juiz é também o nosso Advogado e Ele afirma que não há mais condenação para aquele que nEle deposita a sua fé. Rom.8.1 - Heb.10.17 e João 3.18.

Cristo, o Juiz vai galardoar-te com coroas e galardões?

Que tens feito na Obra de Deus?

A tua vontade ou a Vontade Soberana de Deus?

O PODER DA LÍNGUA!


A morte e a vida estão no poder da língua (Prov l8; 21). Precisamos de tomar cuidado para não desonrarmos ao Senhor com as nossas palavras; é que por meio delas seremos justificados ou condenados (Mat 12; 36,37).

A velha natureza está sempre activa em nós, se não vigiarmos. Temos necessidade da exortação do apóstolo Paulo para não provocarmos, para não sentirmos inveja, para não julgarmos os outros.

Como estamos prontos para falar mal, e mesmo murmurar uns contra os outros, em vez de actuarmos com graça, reconhecendo as nossas faltas e sobretudo orarmos uns pelos outros (Gál 5; 26, Rom 14; 3, Tiago 4; 11 e 5; 9-16).

No tocante aos nossos pensamentos e sentimentos mútuos, devemos seguir igualmente o exemplo deixado pelo Senhor Jesus Cristo. Devemos ser submissos (sujeitos) uns aos outros, revestidos de humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo (Col 3; 12, 13). «Revesti-vos, suportai-vos, perdoai-vos»O revestimento (vestir de novo) o novo homem, a nova criatura não é algo que o crente deva construir pelo seu próprio poder. A sua nova identidade toma forma à medida que vai conhecendo melhor ao Senhor. O bom relacionamento do crente com Ele, torna-o apto e pronto a ser tolerante, a perdoar e a amar de verdade.

«Aquele que diz que ama a Deus e aborrece a seu irmão é mentiroso» (I Jo 4; 20). Aquele que diz que não pode perdoar, está a condicionar a acção do Espírito Santo.

«Se alguém cuida ser religioso e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração…» (Tiago 1; 26).

Como cidadãos de uma pátria celestial, somos chamados à prática de uma conduta santa e ao exercício de uma linguagem sã que promova a edificação.
Há quem se glorie em proferir disparates!

A língua é um instrumento de grande poder, ela pode afectar a nossa vida, ela é como um fogo que descontrolado pode causar uma grande tragédia. E a tragédia é que todos temos uma língua que instila veneno, que nem sempre sabemos usar e que nenhum homem pode domar (Tiago 3; 8).

O esforço humano por si só não é suficiente. Ela só pode ser controlada pelo poder de Deus.
Não ignoremos que as más conversações, a blasfémia, o mexerico, a malícia, a mentira, o juramento falso, têm o poder de arruinar, manchar, e corromper todo o carácter moral de uma pessoa ou comunidade.

Os crentes são aconselhados a despojar-se de atitudes e emoções conducentes a uma linguagem destrutiva.
A ira, a cólera, e a malícia são panelas de pressão que rebentam em palavras que magoam e destroem.

Assim, toda a linguagem que ameace destruir o ser humano deve ser evitada, mesmo extirpada.
Na comunidade cristã, convém que sejamos de um mesmo sentimento, pois se assim não for, como podemos cooperar uns com os outros e promover a edificação do Corpo de Cristo?Amar o nosso próximo, passa, implicitamente, por respeitá-lo ainda que com os seus pontos de vista porventura diferentes do nosso e orar por ele. Senão vejamos mais uma vez o conselho da Palavra de Deus em I Pedro 3.8-10.Cuidado! Pagar com a mesma moeda, responder à letra, tornar mal por mal, não é de modo nenhum prerrogativa do verdadeiro filho de Deus. Rom.12. 9-21,mas antes da criatura sem Deus.

Sejam sempre agradáveis as nossas palavras, visando a paz, a união e a felicidade de todos.

PERGUNTA: - Você! Já Tinha Conhecimento do Poder das Suas Palavras?

TRINTA MOEDAS DE PRATA!

E pesaram o meu salário, trinta moedas de prata… E tomei as trinta moedas de prata e as arrojei ao oleiro.
Um dos doze, chamado Judas Iscariotes, foi ter com os príncipes dos sacerdotes e disse: Que me quereis dar, e eu vo-lo entregarei? E eles lhe pesaram trinta moedas de prata
(Zacarias 11:12-13; Mateus 26:14-15).


O Antigo Testamento contém mais de 300 textos que prenunciam os sofrimentos de Cristo e descrevem as circunstâncias que acompanharam a vida de Jesus na terra e Sua morte na cruz.
Cinco séculos antes do nascimento de Cristo, o profeta Zacarias revelou com exatidão o preço que seria pago a Judas por sua traição: trinta moedas de prata. Também anunciou que esse dinheiro, devolvido pelo traidor, seria utilizado para a compra do campo de um oleiro.


Como as demais profecias, esta se cumpriu com precisão. “E os príncipes dos sacerdotes, tomando as moedas de prata, disseram: Não é lícito metê-las no cofre das ofertas, porque são preço de sangue. E, tendo deliberado em conselho, compraram com elas o campo de um oleiro, para sepultura dos estrangeiros… Então se realizou o que vaticinara o profeta Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço do que foi avaliado, que certos filhos de Israel avaliaram. E deram-nas pelo campo do oleiro, segundo o que o Senhor determinou” (Mateus 27:4-7).

É claro que aqueles homens não agiram assim para que se realizassem as profecias que os condenavam. Tudo o que havia sido predito tinha de se cumprir. Mas aqueles líderes religiosos e incrédulos ao mesmo tempo, embora observassem zelosamente as Escrituras das quais eram depositários, não as entendiam. Assim cumpriram a profecia sem ter idéia do que faziam.

PRECE ECUMÊNICA DE JESUS CRISTO!


"Pai, respiração da Vida, Fonte do som, Ação sem palavras, Criador do Cosmos! Faça sua Luz brilhar dentro de nós, entre nós e fora de nós para que possamos torná-la útil. Ajude-nos a seguir nosso caminho, Respirando apenas o sentimento que emana do Senhor. Nosso eu, no mesmo passo, possa estar com o Seu, para que caminhemos como Reis e Rainhas com todas as outras criaturas. Que o Seu e o nosso desejo, sejam um só, em toda a Luz, assim como em todas as formas, em toda existência individual, assim como em todas as comunidades. Faça-nos sentir a alma da Terra dentro de nós, pois, assim, sentiremos a Sabedoria que existe em tudo. Não permita que a superficialidade e a aparência das coisas do mundo nos iluda, E nos liberte de tudo aquilo que impede nosso crescimento. Não nos deixe ser tomados pelo esquecimento de que o Senhor é o Poder e a Glória do mundo, a Canção que se renova de tempos em tempos e que a tudo embeleza. Possa o Seu amor ser o solo onde crescem nossas ações.Que assim seja"!!

++ Esta Oração foi escrita em aramaico, numa pedra branca de mármore, em Jerusalém, no Monte das Oliveiras, na forma que era invocada pelo Mestre. O aramaico era o idioma falado pelos povos da região da Alta Mesopotânia, língua usada pelos povos da região( séc.VI aC.). Jesus sempre falava ao povo em idioma aramaico. Tradução direta do aramaico para o português, sem interferências demonstrando uma profunda e verdadeira beleza, condizente com o Mestre Jesus.

PERGUNTA: - Você Acredita no Poder da Oração?

SEGUIDORES DESTE BLOG

You Tube

Loading...

VÍDEOS GOSPEL

Windows Live Messenger


Assista ao Teatro "Você é Tudo"! Versão Brasileira do "Lifehouse Everything Skit".

NOTÍCIAS GOSPEL

NOTÍCIAS GOSPEL
Notícias do Mundo Cristão

Curítiba-PR

Joinville-SC

Joinville-SC

São Paulo

São Paulo

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

Luziânia-GO

Paraíba

Cacoal-RO

Brasília - DF

Rede de Radiodifusão Bíblica em Oito Idiomas: Português, Inglês, Espanhol, Japonês, Chinês, Coreano, Alemão e Russo.

Quem Sou Eu?

Minha foto
Joinville - Araguaína, Santa Catarina - Tocantins, Brazil
Sou Radialista. Exercendo a Função de Locutor, Disck Jóckei, Produtor de Áudio e Mestre de Cerimônia. MSN - mickellsand25@hotmail.com